Basquete

Basquete feminino: um pouco de história e as principais regras da modalidade

O basquete é um dos esportes olímpicos mais populares do mundo. O jogo é disputado por dois times, onde o […]

Jogadoras de basquete durante uma partida

O basquete é um dos esportes olímpicos mais populares do mundo. O jogo é disputado por dois times, onde o principal objetivo é fazer pontos acertando a bola dentro da cesta que fica suspensa no alto em cada extremidade da quadra.

Assim como toda modalidade, o basquete possui suas regras que estão em constante adaptação desde a sua criação em 1892. O que pouca gente sabe é que existem algumas especificações diferentes para o jogo masculinos e femininos.

Alguns movimentos executados no basquete demandam um nível de força diferente para homens e mulheres devido à diferença de estrutura muscular entre os sexos. Por isso, hoje a Betnacional trouxe um pouco da história dessa modalidade e quais as regras atuais do basquete feminino, vamos conhecê-las?

História do basquete feminino

O basquete feminino é um esporte relativamente novo. Surgiu no ano de 1892, quando a professora de educação física, Senda Bereson, adequou as regras existentes para as suas aulas. Nessa época, o esporte era voltado totalmente para os homens. Por isso, as adaptações de Senda visavam deixar o esporte menos masculinizado.

Dentre as principais mudanças, as mulheres não podiam bater na mão das jogadoras adversárias ou na bola para tomar sua posse. Além disso, só podiam permanecer com a bola em mãos por três segundos.

Apesar de todo o preconceito inicial, a modalidade feminina foi conquistando o seu espaço no meio do esporte. Em 1889, o Women’s Basketball Rules Committee oficializou as regras criada pela professora de educação física. Senda foi presidente do comitê entre 1905 e 1917.

No Brasil, o basquete feminino é ainda mais recente, mas a equipe feminina que representa o país já conquistou diversas medalhas nos campeonatos que participou. Nossas meninas foram medalha de ouro nos anos de 1954, 58, 65,67, 68, 70, 72, 74, 78, 81, 86, 89, 91, 93, 95, 97, 99, 2001, 03, 05, 06, 08, 10, 13, 14 e 2016 em campeonatos Sul-Americanos e em 1994 no campeonato mundial.

A lista de conquistas é grande! E coloca a modalidade feminina brasileira em destaque ao nível nacional e mundial.

Saiba quais os principais pontos do basquete feminino

As regras do basquetebol profissional são regulamentadas pela FIBA (Federação Internacional de Basquete), tanto para os times masculinos quanto para os femininos. Confira algumas delas e as principais adequações para as mulheres no esporte:

1. Tamanho da quadra

O jogo de basquete deve acontecer em uma quadra retangular, sólida e plana. Sua dimensão oficial para campeonatos internacionais é de 28 metros de comprimento por 15 metros de largura. Em jogos menores, a quadra pode ter a medida de 26m por 14m. As linhas que delimitam o retângulo são consideradas fora da área de jogo.

Perto das extremidades do fundo, estão situadas duas cestas, uma em cada campo de defesa de cada equipe. A altura das cestas no basquete é de 3,05 metros do chão.

Recentemente, iniciou-se um movimento feminino para diminuir esta medida devido à média de altura das mulheres que praticam o esporte serem menor que a dos homens. As atletas têm em média 1,80m de altura, contra 2 metros dos jogadores. Você sabe quem é o jogador mais alto da NBA? Nós te contamos em nosso post próprio sobre o tema.

Ao centro da quadra é traçado uma linha paralela com um círculo no meio e em cada lateral um arco representa a linha dos três pontos. No basquete feminino, essa linha fica a 6,75 metros de distância e no masculino, a 7,05 cm. Esses detalhes podem refletir em jogos de basquete femininos mais atrativos, com mais lances e cestas em uma partida.

2. Bola

O diâmetro da bola de basquete para as competições femininas varia entre 72cm a 74cm, com peso entre 510g e 567g. Esta é uma das modificações realizadas para adequar o esporte a este público. Para o basquete masculino, a bola é mais pesada e maior: 75 a 78 cm de diâmetro com o peso variando entre 567 a 650g.

3. Formação do time

Cada equipe de jogo de basquete feminino é formada por 5 jogadoras, o que significa que cada partida conta com 10 atletas em quadra. No banco de reservas, cada time conta pelo menos 3 e por no máximo 7 jogadoras.

3. Início da partida

Cada partida de basquete inicia com o árbitro, posicionado entre duas jogadoras dos times adversários, jogando a bola para cima. A ação ocorre no círculo central da quadra. A regra diz que a bola só pode ser tocada após atingir o ponto mais alto de altura. A jogadora, geralmente a mais alta, que conseguir pegar a bola, dá continuidade ao jogo.

4. Duração da partida

A partida de basquete feminino é disputado em quatro blocos de 10 minutos, com um intervalo de 2 minutos posteriores ao primeiro e terceiro bloco e 15 minutos logo ao final do segundo bloco. Todas as vezes que a bola sai do limite da quadra ou ocorre alguma falta no jogo, o relógio é pausado.

Por isso, os jogos de basquete podem durar bem mais do que os 40 minutos da bola em quadra. Se ao final do tempo, as equipes estiverem empatadas, são realizadas prorrogações de 5 minutos até que uma delas faça maior número de cestas que a adversária.

5. Pontuação

Cada bola que entra na cesta pode valer 1, 2 ou 3 pontos, elas variam conforme o local da quadra que a bola foi arremessada pelo jogador. A menor pontuação é referente ao lance livre, efetuada de um ponto fixo da quadra, em caso de cobrança de penalidade.

As cestas que valem 2 pontos são aquelas que partiram do centro da quadra, dentro do círculo. Por fim, as que valem 3, são as bolas que foram arremessadas da área de defesa de cada lado da quadra. Ela tem um maior nível de dificuldade, por isso, contam mais no placar.

6. Faltas e penalidades

Um juiz é responsável por aplicar as penalidades quando necessárias em quadra. Confira os tipos de falta no basquete feminino:

  • faltas físicas: ocorre quando uma jogadora toca na outra a ponto de impedir a sua jogada;
  • faltas técnicas: acontece quando uma jogadora age para subordinar a adversária com o objeto de infringir alguma regra. É considerado um mau comportamento em quadra.

Em uma partida, uma jogadora pode cometer até 4 faltas físicas ou 2 faltas técnicas. Após esse limite, ocorre a expulsão. O técnico do time pode substituir a atleta expulsa — diferentemente do futebol, por exemplo, onde a equipe fica desfalcada.

No total, é tolerado um limite de 5 faltas por cada tempo de 10 minutos por equipe. A partir da sexta falta, o time adversário tem direito a dois lances livres.

7. Controle de bola

O jogo de basquete é jogado com as mãos, em que cada jogadora pode arremessar, quicar, rolar, passar ou driblar. O drible acontece com o controle da bola, quicando-a no chão com uma das mãos. É permitido dar apenas um passo por quique da bola. O toque na bola com as duas mãos indica o fim do drible, sendo proibido voltar a quicá-la após esta ação.

É ainda proibido realizar mais do que dois passos com a bola na mão. Cada equipe não pode voltar com a bola no campo de defesa após cruzar a linha central da quadra.

8. Lances livres

Os lances livres são arremessos de um ponto fixo na quadra e, geralmente, ocorrem quando alguma jogadora adversário comete alguma falta. O número de lances livres depende do tipo de falta cometida, por exemplo, se a falta a impediu de completar uma cesta, a jogadora tem direito a dois lances livres.

No caso da falta ter interrompido uma cesta de três pontos, a atleta pode executar três lances livres.

9. Reposição na quadra

Quando ocorre a saída da bola ou a parada do jogo de basquete feminino por qualquer motivo, existem regras para voltar a bola em campo. Após a marcação de alguma falta por uma jogadora de um dos times, o jogo deve recomeçar pelas linhas laterais.

Já no caso da marcação de ponto, ou seja, quando ocorre uma cesta, a bola volta à quadra pela linha de fundo com uma jogadora da equipe que sofreu o ponto.

10. Regra dos segundos

Em uma partida de basquete, cada segundo é decisivo. Por isso, existem regras para controlar a posse de bola de cada jogadora em quadra. Confira:

  • 3 segundos: é o tempo máximo que uma jogadora que não está com a bola, pode ficar dentro da área de defesa do time adversário.
  • 5 segundos: é o máximo de tempo que uma jogadora de basquete pode ficar em contato com a bola de basquete;
  • 8 segundos: se refere ao período máximo que a equipe tem para passar da zona de defesa para a zona de ataque;
  • 24 segundos: é o tempo máximo que a equipe tem para arremessar a bola na cesta.

E aí gostou de conhecer um pouco do basquete feminino?

Se você curte o esporte, confira também o post Como funciona a NBA, a maior liga de basquete do mundo? e continue acompanhando o site da Betnacional para mais conteúdos de entretenimento e dicas para apostadores esportivos.

Até a próxima!

COMPARTILHE

Bombando em Basquete

1

Basquete

Conheça quem são os maiores campeões da NBA!

2

Basquete

Turnover no basquete: quais os maiores da história?

3

Basquete

Play-in NBA 2022/2023: confira mais sobre a temporada

4

Basquete

Play-offs da NBA: entenda mais sobre eles e confira as informações

5

Basquete

Guia sobre a liga das estrelas do basquete – conheça a NBA!