Basquete

Turnover no basquete: quais os maiores da história?

Apesar de ser um termo também encontrado no ramo empresarial, o turnover no basquete, também conhecido como perda de passe, […]

Jogadores de basquete em quadra, durante jogo. Dois deles pulando alto, junto à cesta, um tentando evitar que o outro pontue.

MILWAUKEE, WI - JULY 14: Giannis Antetokounmpo #34 of the Milwaukee Bucks blocks the shot of Deandre Ayton #22 of the Phoenix Suns during Game Four of the 2021 NBA Finals on July 14, 2021 at the Fiserv Forum Center in Milwaukee, Wisconsin. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2021 NBAE (Photo by Joe Murphy/NBAE via Getty Images).

Apesar de ser um termo também encontrado no ramo empresarial, o turnover no basquete, também conhecido como perda de passe, é um dos eventos mais recorrentes em uma partida e pode fazer toda a diferença no resultado de um confronto. Por isso, conhecer as regras sobre esse conceito também acaba afetando em suas apostas esportivas. Ficou curioso para entender como? Nós te ajudamos!

Preparamos um conteúdo completo sobre o tema para te explicar o que é essa situação, em que momento acontece durante um jogo, quais as médias aceitáveis nas quadras, quem são os jogadores com as maiores taxas e quais as gírias essenciais para conhecer e fortalecer sua fezinha. Então, continue a leitura e confira!

O que é o turnover no basquete?

Sabe aquela bola desperdiçada por algum jogador em uma partida de basquete? Esse é o turnover. Quando, por alguma razão, a posse de bola muda de equipe antes que o time que estava atacando consiga arremessar na cesta adversária.

Em alguns casos, esse contexto pode até mesmo ser considerado uma punição, já que existe a possibilidade do jogador acabar descumprindo alguma outra norma da categoria e, por decisão do juiz, entregar a posse para a outra equipe. Mas existem outros eventos que podem gerar esse resultado diante da dinâmica da partida. Entenda quais casos geram esse tipo de acontecimento a seguir.

O que gera um turnover no basquete?

As situações que levam a esse acontecimento são:

  • Um time levar mais que 24 segundos para arremessar;
  • Ficar mais do que 3 segundos dentro do garrafão sem a bola em mãos;
  • Violar a regra dos 5 segundos em contato com a bola;
  • Sair da quadra com a bola em mãos;
  • Jogar a bola para fora da quadra;
  • Fazer uma falta ofensiva;
  • Realizar drible duplo;
  • Má condução;
  • Bola roubada pelo time adversário;
  • Fazer um passe ruim;
  • Acertar a bola no pé.

Ou seja: se alguma dessas circunstâncias pintar na quadra antes que o clube que está com a posse da bola faça o arremesso, é aplicada a consideração de bola desperdiçada, resultando no registro para as estatísticas pessoais do jogador em questão.

Está gostando de ficar por dentro do assunto? Então não perca a oportunidade de conhecer nosso guia completo sobre como apostar no basquete — e garanta ainda mais chances de fazer seu palpite da maneira certa!

Quem são os jogadores com maior histórico de turnover na NBA?

Não só de eventos positivos que se vive um grande jogador da competição, por isso, fizemos uma lista que considera os maiores históricos de erros de passe na NBA, a tão conhecida National Basketball Association. Como as estatísticas vão mudando a cada rodada, definimos uma colocação que não prioriza uma ordem de maiores médias, masterarbeit schreiben lassen já que alguns desses nomes continuam na ativa.

Descubra quais são as estatísticas de bolas desperdiçadas da história dessa competição!

1. Jason Kidd

Não podíamos começar com outro nome se não Jason Kidd! O ídolo que começou sua carreira no fim dos anos 90 e se aposentou das quadras em 2008 possui, até então, o recorde de maior número de turnovers em uma só partida. Em sua última temporada vestindo a camisa dos Phoenix Suns, no campeonato de 2000/2001, Kidd teve um total de 14 bolas desperdiçadas enquanto esteve em quadra.

2. Magic Johnson

Magic Johnson é um dos grandes astros que já passaram pela equipe do Los Angeles Lakers e mesmo tendo um desempenho acima da média dentro de quadra, conseguiu marcar uma taxa elevada de bolas desperdiçadas na carreira. Sua média é de 3.9 por jogo. Você imaginava isso?

3. James Harden

Harden é um armador que iniciou sua carreira na NBA em 2009 e mesmo mantendo ótimos resultados, também tem um dos maiores históricos de equívoco de passe no basquete. Com uma média de 3.7 por jogo, o astro contabiliza mais de 3300 bolas perdidas antes do arremesso em todos esses anos.

4. Russell Westbrook

Atuando desde 2008 em grandes times da NBA, Russell Westbrook divide opiniões do público e um dos motivos para isso é a quantidade de vezes que faz sua equipe perder a posse de bola. Esse jogador possui uma média de 4.1 por jogo, são mais de 4000 marcações desse tipo no nome do armador.

5. Isiah Thomas

O grande nome do Detroit Pistons nas décadas de 80 e 90 é também um dos basquetebolistas que mais perderam a bola antes do arremesso.

Isiah Thomas possui uma média de 3.8 por jogo, mas achamos que a torcida do Pistons já o perdoou por isso. Afinal, ele foi o grande responsável por tornar a equipe bicampeã do torneio nas temporadas de 88/89 e 89/90!

6. John Wall

Mestre das roubadas de bola, John Wall está também na lista de jogadores com mais turnovers. Atuando na NBA desde 2010, ele também possui uma média de 3.8 bolas desperdiçadas. Ainda assim, bachelorarbeit schreiben lassen kosten Wall acumula premiações por sua defesa, que se destaca da média mesmo quando observamos um basquete de alto padrão.

7. Allen Iverson

Allen Iverson – ou “The Answer” para os ex-colegas de equipe – foi cestinha em diversas temporadas e até hoje os amantes do esporte o consideram um dos melhores jogadores dos anos 2000.

E nem mesmo isso o impediu de marcar mais de 3200 equívocos de passe durante sua carreira, gerando uma média de 3.6 falhas desse tipo por jogo. Ainda assim, esse é o ídolo NBA com a menor taxa de bolas desperdiçadas em nossa lista.

8. Lebron James

Não há um verdadeiro fã da modalidade que não tenha ouvido falar do brilhantismo de Lebron James. No entanto, a carreira estrelada de um dos maiores jogadores da história da bola laranja não o deixa imune às marcações de erro, com média de 3.5 ao longo da sua trajetória, James totaliza 4,966 jogadas dessa categoria.

Como é medida a taxa de turnover em um jogo?

O cálculo para essa sinalização considera a porcentagem de posse de bola do esportista ou do time que acabam sendo enquadrados como turnover. Para isso, é preciso considerar quantas viradas acontecem a cada 100 posses atingidas. O resultado é uma porcentagem que auxilia na hora de entender quais nomes podem ou não ser uma boa aposta.

E já que estamos falando de recordes, vale a pena mencionar ainda quem é o responsável por atingir a média mais baixa da classe. Louie Dampier, já aposentado, brilhou pelo Kentucky Colonels e San Antonio Spurs, atingindo o impressionante número de apenas 0,9 de perdas de posse de bola.

Quanto é uma média aceitável de perda de bola na partida?

Bom, a resposta ideal seria de fato 0. No entanto, sabemos que erros fazem parte de qualquer esporte e é claro que podem acabar acontecendo, principalmente quando grandes nomes se enfrentam pela disputa da maior liga da modalidade.

Nas últimas temporadas, a média ficou por volta de 14 ou 15 por jogo (para cada equipe). Por isso, um número aceitável pode girar em torno de 3 turnovers por quarter, totalizando 12 perdas no total para um time por evento.

Quais outras gírias e nomenclaturas do basquete que é importante conhecer?

Todo conhecimento é ouro e, para quem está se familiarizando agora com o esporte, nada melhor do que conhecer as principais gírias que possibilitam que você compreenda o suficiente o que está rolando nas quadras para fazer apostas cada vez mais fortalecidas. Então, confira algumas das mais presentes:

  • Buyout: quando o clube opta por comprar o tempo que um jogador ainda teria para atuar por aquele time, permitindo o encerramento do contrato;
  • Double-double: quando um esportista atinge o feito de marcar 10 pontos em duas jogadas diferentes, como, por exemplo, em assistência e pontos;
  • Triple-double: considera os mesmos princípios do double-double, com a diferença de que aqui a aquisição é em três categorias diferentes;
  • Dunk: quando rola uma enterrada;
  • Basketball IQ: usamos para nos referir aos jogadores que demonstram uma inteligência acima da média em termos de estratégia e capacidade de visão de equipe;
  • Matchup: quando há um confronto cara a cara entre dois atletas;
  • Game winner: a jogada responsável por protagonizar o último arremesso de uma partida;
  • Back to back: quando os jogos são alinhados para ocorrer em dias consecutivos ghostwriter bachelorarbeit kosten. Em termos de aposta, é preciso estar atento ao fato de que isso acaba diminuindo as chances de vitória na segunda partida;
  • From Downtown: distância de posição do arremesso, referindo-se às jogadas feitas de longe;
  • Footwork: o ritmo de movimentação das pernas do atleta.

Como entender sobre turnover influencia em suas apostas no basquete?

O basquete é um esporte dinâmico, onde ataques podem ocorrer em questões de poucos segundos e resultar em pontos marcados. Por isso, a posse de bola faz total ghostwriter hausarbeit diferença para os clubes e, no fim das contas, ter em quadra jogadores com um alto índice de turnover afeta o desempenho do time.

Assim, a quantidade de bolas desperdiçadas tem o poder de ser decisiva na composição dos mercados de apostas esportivas como: vencedor da partida, corrida aos 20 pontos, resultados por quarto e outros hausarbeit kaufen. Afinal, em todos esses estilos você dependerá do desempenho de cada um em quadra para conseguir um green.

Pois imagine só: a partida está 19 a 19, a equipe que você apostou está com a posse de bola partindo para o contra-ataque com toda a força e aí… o jogador erra o passe ghostwriter masterarbeit kosten. Essa é a chance perfeita para os adversários roubarem a bola e marcar primeiro os 20 pontos. Ou seja, por conta de um erro desses você acaba perdendo o palpite que tinha feito!

E isso não poderia acontecer apenas no estilo “corrida aos 20 pontos”. Se quiser conhecer mais sobre um dos mercados influenciados pela quantidade de bolas perdidas, confira o texto ”Como funciona o handicap no basquete?”.

Dica da Betnacional: antes de fazer sua fezinha na modalidade, confira as estatísticas de equívoco de passe dos participantes das equipes e descubra como está o desempenho na temporada atual. Assim, terá menos chances de perder dinheiro por conta de uma bola perdida sem sequer ser arremessada na cesta!

Use todo esse aprendizado sobre turnover no esporte da bola laranja para iniciar com o pé direito nas apostas no basquete e não deixe de acompanhar nosso blog ghostwriter hausarbeit kosten para continuar por dentro das melhores dicas para apostadores de diversas modalidades esportivas.

Até mais!

COMPARTILHE

Bombando em Basquete

1

Basquete

Celtics e Mavericks disputam finais da NBA

2

Basquete

NBA Playoffs: veja os jogos que irão definir o campeão da temporada

3

Basquete

Conheça quem são os maiores campeões da NBA!

4

Basquete

Play-in NBA 2022/2023: confira mais sobre a temporada

5

Basquete

Play-offs da NBA: entenda mais sobre eles e confira as informações