Futebol

Quem é o técnico da Seleção Brasileira: Saiba tudo sobre Tite

Conheça a história do treinador que tentará levar o Brasil ao hexa na Copa do Mundo Você conhece Adenor Leonardo […]

Tite, técnico da Seleção Brasileira, olhando para cima e, de fundo, o escudo da CBF

Conheça a história do treinador que tentará levar o Brasil ao hexa na Copa do Mundo

Você conhece Adenor Leonardo Bachi? Descubra tudo sobre o técnico da seleção brasileira neste artigo do Blog da Betnacional

Gaúcho de Caxias do Sul

O gaúcho Adenor Leonardo Bachi, o Tite, nasceu no dia 25 de maio de 1961 em Caxias-RS. Foi jogador entre 1978 e 1989. A carreira curta precisou ser encerrada aos 28 anos por causa de uma série de lesões nos joelhos. Dois anos depois, se tornou técnico de futebol.

Adenor era chamado pela família de Ade. Curiosamente, quem deu a ele o apelido de Tite foi o ex-técnico da Seleção Brasileira Luiz Felipe Scolari.

No fim da década de 1970, Felipão começava a investir na carreira de técnico e procurava talentos em um torneio escolar. Em 1978, ele gostou de um meio-campista do time do Colégio Estadual Emílio Meyer, que era conhecido como Ade.

Felipão levou Ade para um teste no Caxias, mas na hora o apresentou como Tite, apelido de um colega de Ade na escola que também jogava futebol. Desse dia em diante, Adenor passou a ser conhecido como Tite.

Aprovado no teste, Tite foi integrado ao time do Caxias. Começava ali a sua carreira como jogador de futebol.

Tite era volante. A carreira como jogador, comparada à de técnico, foi discreta. No Caxias, seu primeiro clube, ficou até 1984.

Passou pelo Esportivo, além de Portuguesa e Guarani, clube onde viveu seu auge como atleta. No clube paulista, Tite foi duas vezes vice-campeão brasileiro, em 1986 e 1987.

Depois dos dois anos de ouro no futebol, Tite jogou apenas mais duas temporadas. Em 1989, ele estava de volta ao Esportivo-RS.

Quando tinha acabado de se recuperar de uma lesão, em um jogo pelo Campeonato Gaúcho, o volante levou um carrinho por trás em um jogo contra o Santa Cruz-RS. “Senti que ele tinha me machucado”, contou, em sua biografia. Era o fim da carreira de Tite como jogador de futebol.

Carreira de Tite começa no futebol gaúcho

Formado em Educação Física pela Universidade Católica de Campinas, Tite começou sua carreira de técnico de futebol em 1991.

O primeiro time que treinou foi o Guarany de Garibaldi-RS. Depois, voltou a ganhar uma chance do Caxias, agora como técnico. Em seguida, ele fez um giro por diversos clubes gaúchos: Veranópolis, Ypiranga e Juventude, antes de retornar ao Caxias, em 1999.

Na segunda passagem pelo Caxias como técnico, sua carreira daria uma guinada. Em 2000, Tite levou o time ao título do Campeonato Gaúcho, batendo na final o Grêmio de Ronaldinho Gaúcho. Com 126 jogos à frente do Caxias, é o terceiro técnico com maior número de partidas pela equipe.

Tite ganha chance no Grêmio e carreira como técnico deslancha

O surpreendente título no Caxias fez com que a carreira de Tite como técnico passasse a ter um novo patamar. Valorizado, ganhou uma chance no Grêmio.

No Tricolor gaúcho, foi campeão estadual em 2001 e, no mesmo ano, campeão da Copa do Brasil. Em 2003 assumiu o São Caetano.

No ano seguinte, foi para o Corinthians. Na primeira passagem pelo clube paulista, pegou um time ameaçado de ser rebaixado à Série B em 2004 e terminou o Brasileirão em 5º lugar.

Por causa de um desentendimento com um ex-dirigente de um grupo de investimento que havia chegado ao clube, pediu demissão.

Os primeiros insucessos de Tite como técnico

Após a saída do Corinthians, Tite foi anunciado como novo técnico do Atlético-MG. Ele foi o nome escolhido para comandar o Galo no Campeonato Brasileiro de 2005.

Entretanto, os resultados não vieram e Tite foi demitido no meio da competição. E o Atlético-MG acabou sendo rebaixado à Série B.

Ainda prestigiado, apesar do trabalho ruim no Atlético-MG, Tite acertou e fez parte da história do Palmeiras em 2006, com o Brasileirão em andamento. O Palmeiras estava na zona de rebaixamento, mas reagiu com a chegada de Tite.

Mesmo assim, uma derrota para o Santa Cruz, que naquele ano fez a pior campanha da competição, gerou uma grande crise no time paulista. E após ser criticado por um diretor de futebol, Tite acabou pedindo demissão.

Em 2007, Tite foi contratado pela primeira vez por um clube fora do país. No Al-Ain, dos Emirados Árabes, ficou apenas seis meses. Por não concordar com o pedido dos dirigentes para escalar um jogador, foi demitido.

Tite retoma a carreira vitoriosa como técnico

Em 2008, Tite foi anunciado pelo Internacional. A contratação causou grande polêmica por causa da identificação do técnico com o Grêmio, grande rival do Internacional.

Mas Tite não decepcionou como profissional. Ficou em 6º lugar no Brasileiro e, no mesmo ano, foi campeão da Copa Sul-Americana. Em 2009, levantou a taça do Campeonato Gaúcho. Além disso, foi vice-campeão da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana.

No Brasileirão de 2009, o Internacional fez grande campanha no início da competição, tanto que terminou a primeiro turno (os jogos de ida) em primeiro lugar. Mas a equipe caiu de rendimento no returno e o técnico foi demitido.

Em 2010, teve uma passagem relâmpago pelo Al-Wahda, dos Emirados Árabes. Foram apenas cinco jogos, até receber convite do Corinthians para uma segunda passagem pelo clube paulista. O convite foi aceito.

Tite faz história no Corinthians

Tite chegou a ser técnico de Ronaldo Fenômeno, que em 2011 anunciou aposentadoria. No mesmo período, Roberto Carlos saía para o Anzhi Makhachkala, da Rússia.

No Campeonato Paulista, o Corinthians perdeu a decisão para o Santos. A reação aconteceu na Série A. O time alvinegro foi campeão, garantindo a Tite o seu primeiro título do Campeonato Brasileiro.

Em 2012, o Corinthians de Tite foi além: assegurou a taça na Copa Libertadores da América em uma decisão contra o Boca Juniors. O título garantiu a Tite uma façanha: pela primeira vez, um técnico brasileiro passava a ter os títulos da Libertadores e da Sul-Americana.

Para sua segunda passagem no Corinthians ser perfeita, faltava o Mundial de Clubes.

O Corinthians estreou no Mundial de Clubes de 2012 na semifinal, contra o Al-Ahly, e venceu por 1 a 0. A final foi contra o Chelsea, que era o Campeão da Liga dos Campeões da Europa, a Champions League.

Com um gol de Paolo Guerrero, o Timão levantou a taça e Tite se transformou no primeiro técnico campeão da Libertadores e do Mundial pelo Corinthians na mesma temporada.

Mas Tite não conseguiu repetir o mesmo desempenho com o Corinthians em 2013. E acabou não ficando para 2014. Mesmo assim, voltou para o clube paulista em 2015. E acabou levando o Timão ao título do Campeonato Braileiro daquele ano com três rodadas de antecedência.

Tite chega à Seleção Brasileira

Na metade de 2016, Tite recebeu um convite para comandar a Seleção Brasileira, no lugar de Dunga. O Brasil tinha sido eliminado em duas edições da Copa América e nas Eliminatórias Sul-Americanas estava fora da zona de classificação para a Copa do Mundo de 2018.

Com Tite, a Seleção Brasileira voltou a vencer e conseguiu a classificação para a Copa do Mundo de forma antecipada.

O fracasso da Seleção de Tite na Copa do Mundo

O Brasil chegou ao Mundial de 2018 como um dos favoritos ao título. Comandado por Neymar, tinha um time que mostrava competitividade e equilíbrio. Mas a expectativa criada em cima daquela equipe logo se transformou em decepção.

O time estreou na Copa com um empate em 1 a 1 com a Suíça. Depois vieram duas vitórias por 2 a 0, ainda na primeira fase: contra Costa Rica e Sérvia. Mas em nenhuma delas mostrou um futebol convincente.

O melhor jogo do Brasil em 2018 foi contra o México, já nas oitavas de final. Mais uma vitória por 2 a 0, mas desta vez dominando a partida. Aí veio a Bélgica nas quartas de final.

O Brasil falhou na marcação e levou dois gols da seleção europeia. A Seleção ainda diminuiu para 2 a 1, mas a reação foi insuficiente para evitar a eliminação.

Tite ganha nova chance na Seleção Brasileira

O fato de Tite ter sido mantido no cargo revela que, na avaliação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o técnico não foi culpado pelo fracasso da Seleção Brasileira na Copa de 2018.

Nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, o Brasil foi arrasador. Mostrou que, dentro do continente, com exceção da Argentina, parece não ter um adversário à altura. Resta saber como será o desempenho contra times dos outros continentes.

Tite anunciou que não continuará na Seleção Brasileira após a Copa do Mundo no Catar, seja qual for o resultado.

Resta saber se ele ficará conhecido como o treinador que levou o Brasil para o hexacampeonato, inédito no mundo, ou como o técnico que era imbatível no continente, mas que perdeu duas Copas do Mundo.

COMPARTILHE

Bombando em Futebol

1

Futebol

Eurocopa 2024: quando começa, onde será, quais seleções participam e onde assistir

2

Futebol

Copa América 2024: jogos, horários, curiosidades e mais

3

Futebol

Amistoso entre Brasil e Estados Unidos será o último antes da Copa América

4

Futebol

Final da Copa do Nordeste: data, local, onde assistir e mais

5

Futebol

Final da Champions League: Real Madrid e Borussia Dortmund definem campeão