Campeonato Brasileiro

Melhores campanhas do Brasileirão: Conheça os times que mais se destacaram nos últimos 2 anos

Relembre as equipes que fizeram as melhores campanhas do Brasileirão nas últimas temporadas Em um campeonato de pontos corridos, as […]

Taça de campeão da Série A do Campeonato Brasileiro de 2021 erguida por integrante do elenco do Atlético-MG, várias câmeras fotográficas e o escudo do Galo atrás da taça. No fundo, a torcida do Atlético-MG.

Foto: Atlético-MG/Divulgação.

Relembre as equipes que fizeram as melhores campanhas do Brasileirão nas últimas temporadas

Em um campeonato de pontos corridos, as campanhas são o grande destaque. Este artigo do blog da Betnacional apresenta as melhores campanhas do Brasileirão nos últimos anos.

A cada ano, a Série A do Campeonato Brasileiro de futebol apresenta um nível técnico mais elevado para os 20 times que sonham em se sagrar campeão brasileiro, ao fim da temporada. Esse feito é para poucos – nos últimos 20 anos, apenas 8 equipes conseguiram.

Mas há campanhas de destaque que chamam a atenção como as melhores dos últimos anos para além da taça conquistada.

Bons exemplos apareceram em 2021, quando tivemos 3 clubes “estreando” no G8 dos pontos corridos para garantir participações inéditas na Copa Libertadores da América: Fortaleza (4º), Red Bull Bragantino (6º) e América-MG (8º).

Além das surpresas, a consistência é outra coisa que se destaca. O Flamengo, por exemplo, fez os mesmos 71 pontos em 2020 e 2021, levando o título no primeiro e ficando com o vice no segundo. Atlético-MG, Palmeiras e Fluminense também foram ao G8 nos últimos dois anos.

Assim, vamos visitar cada uma das campanhas de G8 das duas últimas temporadas do Brasileirão para relembrar os destaques do campeonato.

Confira um levantamento das melhores campanhas do Brasileirão

Santos 2020 – 8º colocado

Após um início ruim de ano, o Santos contratou Cuca, que estreou junto com o início do Brasileirão. Com foco na Libertadores, o time praiano ficou com o vice-campeonato continental.

Mesmo com problemas financeiros e políticos, o Peixe contou com o brilho de Marinho e com as joias da base para uma das melhores campanhas do Brasileirão.

  • Campanha: 14 vitórias, 12 empates e 12 derrotas: 54 pontos
  • Time base: João Paulo; Pará, Luan Peres, Luiz Felipe e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Yeferson Soteldo; Lucas Braga, Marinho e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.

América-MG 2021 – 8º colocado

Depois do vice no Mineiro, o América-MG começou sob comando de Lisca, mas engrenou após a chegada de Vágner Mancini. Quando ele foi para o Grêmio, Marquinhos Santos assumiu e levou o time à Libertadores.

O Coelho teve nomes experientes, como Alan Ruschel, Felipe Azevedo e Mauro Zárate, mas o principal destaque foi Ademir, com participação em 16 gols.

  • Campanha: 13 vitórias, 14 empates e 11 derrotas: 53 pontos
  • Time base: Matheus Cavichioli; Patric, Eduardo Bauermann, Ricardo Silva e Marlon; Juninho, Juninho Valoura e Alê; Felipe Azevedo, Ademir e Mauro Zárate. Técnicos: Lisca, Vágner Mancini e Marquinhos Santos.

Palmeiras 2020 – 7º colocado

Campeão paulista, o Palmeiras teve um início mediano no Brasileirão, mas engrenou após trocar Vanderlei Luxemburgo por Abel Ferreira, Com o português, o time garantiu a Libertadores e a Copa do Brasil.

Durante a campanha, o Porco perdeu peças importantes, como Bruno Henrique e Dudu, mas recebeu nomes cruciais, como Matias Viña e Rony.

  • Campanha: 15 vitórias, 13 empates e 10 derrotas: 58 pontos
  • Time base: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Matías Viña; Gabriel Menino, Patrick de Paula e Zé Rafael; Raphael Veiga, Rony e Luiz Adriano. Técnicos: Vanderlei Luxemburgo e Abel Ferreira.

Fluminense 2021 – 7º colocado

Retornando à Libertadores após 8 anos, o Fluminense teve um bom início de ano, mas demitiu Roger Machado quando o time caiu de rendimento no Brasileirão.

Em seu lugar, o auxiliar Marcão foi efetivado e conduziu o time para mais uma vaga continental. Muito disso veio com o brilho de Fred e das joias de Xerém.

  • Campanha: 15 vitórias, 9 empates e 14 derrotas: 54 pontos
  • Time base: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Luccas Claro, Nino e Egídio; Martinelli, André e Yago Felipe; Luiz Henrique, Caio Paulista e Fred. Técnicos: Roger Machado e Marcão.

Grêmio 2020 – 6º colocado

O time de Renato Gaúcho faturou o estadual e largou muito bem na Copa do Brasil e na Copa Libertadores.

Como de costume, o Brasileirão não foi o foco do Grêmio, mas os fracassos nas retas finais da copa acenderam o alerta para o Tricolor.

Ao fim, o Imortal conseguiu terminar no G6 e sair como o time com menos derrotas no campeonato, entrando para a lista de melhores campanhas do Brasileirão.

  • Campanha: 14 vitórias, 17 empates e 7 derrotas: 59 pontos
  • Time base: Vanderlei; Luis Orejuela, Walter Kannemann, David Braz e Bruno Cortez; Lucas Silva, Matheus Henrique e Jean Pyerre; Pepê, Alisson e Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

Red Bull Bragantino 2021 – 6º colocado

Em sua 2ª participação no Brasileirão após a chegada do grupo Red Bull ao Bragantino, o time de Maurício Barbieri perdeu o craque Claudinho, mas recebeu mais uma safra de jovens promissores, como Praxedes, Jadson, Martínez e Gabriel Novaes.

Com essas novas peças, o Massa Bruta garantiu a boa campanha e o vice na Sul-Americana.

  • Campanha: 14 vitórias, 14 empates e 10 derrotas: 57 pontos
  • Time base: Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar; Jadsom, Eric Ramires e Ytalo; Helinho, Tomás Cuello e Artur. Técnico: Maurício Barbieri.

Fluminense 2020 – 5º colocado

Vindo de uma temporada abaixo do esperado, o Fluminense contratou Odair Hellmann, mas o treinador deixou o clube no meio da temporada.

Ele deu espaço para o auxiliar Marcão, que conduziu o Tricolor para o retorno à Libertadores após 8 anos. Isso mesmo perdendo várias peças importantes ao longo da campanha do time no Brasileirão.

  • Campanha: 18 vitórias, 10 empates e 10 derrotas: 64 pontos
  • Time base: Muriel; Hudson, Luccas Claro, Nino e Egídio; Dodi, Calegari e Yago Felipe; Nenê, Michel Araújo e Fred. Técnicos: Odair Hellmann e Marcão.

Corinthians 2021 – 5º colocado

Depois de um início ruim de temporada, o Corinthians trocou Vágner Mancini por Sylvinho, mas só conseguiu engrenar na temporada após trazer uma série de reforços para o elenco.

Nomes como Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian chegaram e conseguiram impulsionar a campanha de meio de tabela para um sólido quinto lugar no Brasileirão.

  • Campanha: 15 vitórias, 12 empates e 11 derrotas: 57 pontos
  • Time base: Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Renato Augusto e Giuliano; Gustavo Mosquito, Róger Guedes e Jô. Técnicos: Vágner Mancini e Sylvinho.

São Paulo 2020 – 4º colocado

O São Paulo teve campanhas decepcionantes no Campeonato Paulista e na Libertadores, mas manteve Fernando Diniz no comando da equipe para um grande início de Brasileirão.

Campeão do 1º turno, o time são-paulino perdeu força na última metade de campeonato e deixou o título escapar, mesmo com peças como Juanfran e Dani Alves no elenco.

  • Campanha: 18 vitórias, 12 empates e 8 derrotas: 66 pontos
  • Time base: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Robert Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Igor Gomes, Gabriel Sara e Daniel Alves; Brenner e Luciano. Técnicos: Fernando Diniz e Marcos Vizolli.

Fortaleza 2021 – 4º colocado

Depois do tricampeonato cearense, o Fortaleza chegou em alta sob comando do argentino Juan Pablo Vojvoda para a disputa do Brasileirão. E os resultados vieram de cara, com o Leão brigando pela liderança nas rodadas iniciais e não ficando fora do G6 em nenhum momento.

Foi a melhor campanha nordestina nos pontos corridos.

  • Campanha: 17 vitórias, 7 empates e 14 derrotas: 58 pontos
  • Time base: Felipe Alves; Tinga, Marcelo Benevenuto e Titi; Yago Pikachu, Éderson, Matheus Vargas e Lucas Crispim; Romarinho, David e Robson Fernandes. Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Atlético-MG 2020 – 3º colocado

O Atlético-MG também teve um início turbulento de temporada, com Rafael Dudamel sendo demitido após 10 jogos para a chegada de Jorge Sampaoli.

Sob comando do argentino, o Galo cresceu e conseguiu fazer um Brasileirão muito competitivo, figurando na parte de cima da tabela ao longo de todo o ano. Esse time ainda seria a base do título em 2021.

  • Campanha: 20 vitórias, 8 empates e 10 derrotas: 68 pontos
  • Time base: Éverson; Guga, Júnior Alonso, Réver e Guilherme Arana; Allan, Jair e Hyoran; Jefferson Savarino, Keno e Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli.

Palmeiras 2021 – 3º colocado

Depois do título da Libertadores de 2020, o Palmeiras de Abel Ferreira chegou como um dos favoritos para o ano seguinte.

Dando continuidade ao bom trabalho, o time seguiu com a mesma base, tendo reforços pontuais como Dudu e Joaquín Piquerez. E a manutenção do trabalho garantiu o 3º lugar no Brasileirão e a 2ª Libertadores seguida.

  • Campanha: 20 vitórias, 6 empates e 12 derrotas: 66 pontos
  • Time base: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Joaquín Piquerez; Patrick de Paula, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga; Wesley e Rony. Técnico: Abel Ferreira.

Internacional 2020 – 2º colocado

Sem um título do Brasileirão há mais de 40 anos, o Internacional chegou com grandes expectativas para a temporada 2020, depois de um bom início de ano sob comando de Eduardo Coudet.

Mas, com a saída do argentino, Abel Braga chegou e colocou o time de vez na briga pelo título, perdendo a taça para o Flamengo apenas na última rodada.

  • Campanha: 20 vitórias, 10 empates e 8 derrotas: 70 pontos
  • Time base: Marcelo Lomba; Rodinei, Víctor Cuesta, Rodrigo Moledo e Moisés; Patrick, Rodrigo Lindoso, Rodrigo Dourado e Edenílson; Marcos Guilherme e Thiago Galhardo. Técnicos: Eduardo Coudet e Abel Braga.

Flamengo 2021 – 2º colocado

Bicampeão do Brasileirão, o Flamengo chegou como favorito, mas o time de Ceni seguiu sem apresentar o rendimento esperado pela torcida.

Após a demissão dele, Renato Gaúcho foi contratado e até começou bem, mas viu o Atlético-MG abrir uma larga vantagem. Ao fim, o Fla acabou com o vice, mesmo com números iguais ao do título de 2020.

  • Campanha: 21 vitórias, 8 empates e 9 derrotas: 71 pontos
  • Time base: Diego Alves; Matheusinho, Léo Pereira, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Willian Arão, Diego Ribas e Éverton Ribeiro; Bruno Henrique, Giorgian De Arrascaeta e Gabriel Barbosa. Técnicos: Rogério Ceni, Renato Gaúcho e Maurício Souza.

Flamengo 2020 – 1º colocado

Vindo de uma temporada quase perfeita em 2019, o Flamengo sentiu o baque após a saída de Jorge Jesus, que ganhou 6 títulos no Rio.

Em seu lugar, Domènec Torrent largou mal no Brasileirão e, quando o time já estava bem atrás dos líderes, Rogério Ceni assumiu e contou com as quedas de rendimento dos times da ponta para garantir o bicampeonato.

  • Campanha: 21 vitórias, 8 empates e 9 derrotas: 71 pontos
  • Time base: Diego Alves; Mauricio Isla, Gustavo Henrique, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Willian Arão, Gérson e Éverton Ribeiro; Bruno Henrique, Giorgian De Arrascaeta e Gabriel Barbosa. Técnicos: Domènec Torrent e Rogério Ceni.

Atlético-MG 2021 – 1º colocado

Embalado pelo tricampeonato mineiro, o Atlético-MG apostou alto e trouxe reforços de peso como Hulk e Nacho Fernández, além da volta do treinador Cuca.

Com isso, o time dominou o futebol brasileiro desde o início da temporada, faturando a Copa do Brasil, voltando a ganhar o Brasileirão após 50 anos, e chegando à semifinal da Libertadores.

  • Campanha: 26 vitórias, 6 empates e 6 derrotas: 84 pontos
  • Time base: Éverson; Mariano, Júnior Alonso, Nathan Silva e Guilherme Arana; Allan, Matías Zaracho e Nacho Fernández; Jefferson Savarino, Keno e Hulk. Técnico: Cuca.
COMPARTILHE

Bombando em Campeonato Brasileiro

1

Campeonato Brasileiro

Estatísticas do Corinthians: Confira o que esperar do Timão no Brasileirão

2

Campeonato Brasileiro

Resultados do Palmeiras: desempenho do Porco em 2023

3

Campeonato Brasileiro

Jogos do São Paulo: estatísticas do Tricolor Paulista!

4

Campeonato Brasileiro

Brasileirão Sub-20: fique por dentro das informações e temporada 2023

5

Campeonato Brasileiro

Brasileirão Série B: tudo sobre o torneio em 2023!